Lifting da face

fevereiro 4, 2013

lifting-facial-ritidoplastiaOs sinais de envelhecimento são inevitáveis e em nosso rosto eles são mais visíveis. O efeito da gravidade, a exposição de anos ao sol, o estresse do dia a dia deixam marcas com o passar dos anos e nem sempre é fácil ficar face a face com elas. Se a pele perde a elasticidade, se os músculos se tornam mais flácidos, aparecem rugas na testa, pés de galinha nos olhos, queda das bochechas, queda das sobrancelhas, acentuam-se os sulcos entre o nariz e a boca e a pele começa a sobrar no pescoço. O tempo deixa as suas marcas. Nossas expressões de alegria ou de tristeza, nossas experiências e sentimentos vividos não precisam ficar tão evidentes em nosso rosto.

Há duas maneiras de se corrigir os efeitos do tempo. A primeira é manter a aparência jovem tratando os problemas pouco a pouco, assim que ocorrem, com procedimentos estéticos menores, menos traumáticos e mudanças menos drásticas. Este programa de manutenção com pequenas cirurgias constantes é o mais comum hoje em dia. Mas há quem prefira deixar todos os sinais de envelhecimento aparecer para combatê-los ao mesmo tempo.

Qualquer que seja a forma, a solução final é o lifting de face, um dos procedimentos mais populares em cirurgia plástica. Mas é bom lembrar que ele não faz milagres como, por exemplo, transformar um rosto de 60 anos em um de 30 anos. Porém, rejuvenesce, deixa o rosto mais limpo e dá um excelente resultado.

Indicação

Quando os sinais de envelhecimento, como perda do contorno da mandíbula, queda das bochechas e flacidez de pele no pescoço, ficam evidentes, mesmo após o repouso e a maquilagem, independente da idade do paciente. Faça um teste para saber o que o lifting de face pode fazer por você – em frente ao espelho, puxe sua pele com uma das mãos em cada lado do rosto, ligeiramente para cima e para trás, com cuidado para não puxar com muita força. Se os cantos da boca ficarem distorcidos, solte um pouco. O resultado da cirurgia equivale a uma puxada leve.

Finalidade

 

Tratar a flacidez do rosto, reposicionar os músculos, remover a gordura excessiva, redesenhar o contorno facial, rejuvenescendo e melhorando a autoestima.

Verdade

As rugas de expressão, causadas pela contração constante dos mesmos músculos, não podem ser eliminadas totalmente pela cirurgia.

Ideal

 Realizar a cirurgia ao primeiro sinal de flacidez na face e no pescoço, enquanto a elasticidade da pele está preservada e a estrutura óssea é forte e bem definida. Ou seja, entre 40 e 60 anos.

Pescoço

Em pacientes com sinais leves de envelhecimento no pescoço, a moderna cirurgia plástica recomenda o minilifting, (ou lifting com pequenas incisões) em que não há cicatrizes atrás das orelhas. Em casos de muita flacidez da pele e alterações do contorno do pescoço, é usada a técnica tradicional, com incisões atrás das orelhas.

Testa

Nos últimos anos, surgiram novas técnicas capazes de atenuar as rugas da testa e elevar as sobrancelhas com incisões menores e até com aparelhos de vídeo. Mas em casos de sinais expressivos de envelhecimento na região, a cirurgia tradicional ainda oferece melhores resultados.

Anestesia

Local com sedação ou geral.

Duração

De duas até seis horas dependendo da extensão da cirurgia – se vai incluir testa, pálpebras, pescoço – e da técnica utilizada.

Tempo de internação

De 12h, para procedimentos menores, e de 24h, para liftings maiores.

Pontos

Os das pálpebras são removidos em três a cinco dias e os da face, pescoço e couro cabeludo entre cinco e 15 dias.

Pós-operatório

Geralmente é usado curativo tipo capacete, que é retirado depois de um dia. Ele comprime e imobiliza os tecidos, reduzindo as chances de sangramento. Normalmente, utiliza-se um pequeno dreno, que é removido em torno de 24h.

Os olhos normalmente não ficam tampados, recomendando- se apenas compressas de algodão embebidas em água fria sobre os olhos para diminuir a intensidade dos edemas ou inchaços.

É comum a face ficar inchada e com manchas roxas principalmente nos três primeiros dias, especialmente na região ao redor dos olhos e orelhas. Não se preocupe. Após o terceiro dia esse edema vai diminuindo. É normal, também, sentir uma rigidez no pescoço e na face nas primeiras duas semanas devido ao inchaço e ao processo de cicatrização.


Mamoplastia de Aumento

janeiro 15, 2013

ImagemSe algumas querem e precisam reduzir a mama, outras desejam aumentá-la para valorizar o colo e os decotes. Afinal, moramos num país tropical, em que o clima quente propicia a exposição do corpo e os seios volumosos são um desejo de nove entre dez mulheres. A solução está no implante de próteses de silicone, muito comuns hoje em dia. Depois dos Estados Unidos, o Brasil é o segundo país em que mais se realiza este tipo de cirurgia e o grau de satisfação entre as que optaram por ela em todo o mundo é muito alto.

A modernização dos implantes e a evolução da técnica cirúrgica melhoraram significativamente a segurança e o resultado da mamoplastia de aumento. Apesar disto, há ainda muitas as dúvidas quanto à sua colocação. As mais comuns: onde será a incisão? Onde ficará o implante? Como ficará a cicatriz? Poderei trocar o implante por um maior ou menor mais tarde? Vou poder amamentar normalmente? Vou perder a sensibilidade nos seios? Vamos tentar responder estas e outras questões.

Indicação

A prótese de mama é indicada para pacientes com mamas pequenas ou que, após a amamentação, tiveram o volume das mamas reduzido. Em casos de excesso de flacidez ou assimetrias mamárias congênitas, recomenda-se a mastopexia ou levantamento das mamas no mesmo ato cirúrgico.

Finalidade

Aumentar o volume das mamas, melhorando sua consistência e forma, respeitando a proporção entre o volume da nova mama e o tamanho do tórax para um resultado

harmonioso.

Incisões

O cirurgião pode escolher em conversa com a paciente. Alguns fazem a incisão na parte inferior da mama, no sulco formado entre a mama e o tórax. Outros preferem a periareolar, uma meia-lua na aréola. Outros, ainda, uma incisão pequena nas axilas.

O implante pode ser colocado entre o tecido mamário e o músculo peitoral; entre a fáscia do músculo peitoral e o músculo peitoral; ou entre o músculo peitoral e a parede torácica, dependendo da espessura da pele e da quantidade de tecido mamário disponível para cobri-lo.

Existem vários tipos de próteses, porém no Brasil o mais usado é o implante de silicone. Para cada paciente há uma prótese ideal, que será escolhida na consulta, de acordo com o biótipo e depois de exame minucioso da largura, projeção e altura da mama.

As cicatrizes são pequenas e bem disfarçadas e levam até 18 meses para atingir seu aspecto definitivo, ficando quase invisíveis.

Cuidado especial

Antes da cirurgia, a paciente deve fazer ultrassonografia ou mamografia para verificar se não existem lesões suspeitas.

Anestesia

Local com sedação, peridural ou geral.

Tempo de duração

Entre uma hora e três horas.

Internação

De 12h a 24h.


Pontos

Alguns cirurgiões usam pontos absorvíveis. Os outros tiram os pontos entre cinco dias e uma semana.

Pós-operatório

Geralmente, deixa-se um curativo por 24 horas e após deve-se utilizar o sutiã especial. Alguns médicos, e em alguns casos, usam um dreno por de 24h a 48h. A mama leva de três a seis meses para ganhar sua forma definitiva.

Dor

O pós-operatório da mamoplastia de aumento costuma ser pouco doloroso. Geralmente, a prótese de mama colocada abaixo do músculo é mais dolorosa do que a colocada acima.

Recomendações

Usar sutiã cirúrgico, sem costura, de duas semanas a um mês, inclusive para dormir, para proteger e sustentar os seios, permitir a cicatrização perfeita dos tecidos e acelerar a reabsorção do inchaço. Evitar levantar os braços acima dos ombros por duas semanas. Não dormir sobre as mamas pelo menos por 45 dias, nem fazer muito esforço ou carregar peso. Para a cirurgia de implante de mama valem todas as recomendações feitas para a cirurgia de redução de mama.

 


Rinoplastia

novembro 13, 2012

Rinoplastia - Cirurgia Plástica no Nariz (Antes e Depois)O que se pode fazer pelo nariz? Num nariz com um dorso muito alto, abaixar, deixar o nariz mais regular e mais bonito. Num nariz que tem a ponta muito grosseira, aquela ponta gorda, pode-se deixar a ponta mais delicada, suave.

Num nariz que tem a ponta muito caída é possível levantar a ponta e deixá-la numa posição mais agradável. Se o nariz for muito largo, nariz negróide, característico da raça negra, que tem a base, que são as narinas, muito abertas, pode-se estreitar estas narinas. No nariz que tem um osso muito largo, afina-se o osso.

O nariz é um conjunto. Não adianta fazer tudo para quem não precisa fazer tudo. Tem paciente que só precisa mexer em um detalhe ou outro. O certo é fazer um procedimento específico para cada paciente. Dentro deste trabalho, a ponta, o dorso, as narinas são os itens mais modificados e, no conjunto, a relação dorso, ponta, asa, para ficar um nariz com harmonia.


Cirurgia:

A cirurgia de nariz é feita com duas técnicas: uma é a cirurgia interna, que é chamada de cirurgia fechada, e a outra é a cirurgia aberta, realizada com um corte entre as narinas, com uma cicatriz muito discreta. As duas técnicas são muito boas, as duas têm vantagens e desvantagens. Depende da indicação.

Independentemente da técnica, aberta ou fechada, o objetivo da rinoplastia é sempre o mesmo. Remodelar, corrigindo o que está errado, e reestruturar o nariz internamente. A pele apenas cobre as estruturas, como se fosse um manto. Se você reestruturar o nariz, a pele vai se acomodar. A pele, aliás, é o que mais atrapalha ver o resultado final, porque a pele do nariz é muito grossa, especialmente na região da ponta. Ela esteve acomodada à mesma estrutura durante anos. Se você muda esta estrutura, ela não vai se acomodar ali rapidamente. Demora alguns meses para esta pele se acomodar à nova estrutura. Por isto, na cirurgia de nariz demora de seis meses a um ano para chegar ao resultado final, principalmente quando a modificação é na ponta, porque, como dissemos, a pele da ponta é mais grossa.

Existem cirurgias que só mexem na cartilagem, outras que só mexem no osso, e algumas que mexem nas duas coisas. Se o nariz tem a ponta muito grosseira, é porque a cartilagem da ponta está muito grande. Tem-se que abrir e remodelar esta cartilagem para que ela fique mais bonita. Se ele tem o dorso muito alto, porque osso cresceu muito e deixou o nariz muito adunco, tira-se este excesso de osso. O importante é deixar o nariz harmonioso.

A ponta, que é a parte mais delicada, mais trabalhosa, é cartilagem. Ao contrário do que muita gente pensa, mexer no osso é o mais simples. Porque o osso é rígido, é só cortar e reposicionar. A cartilagem é maleável e na maioria dos pacientes a cartilagem não é de boa qualidade. E é difícil trabalhar um material de pouca qualidade.


Motivos que levam à cirurgia estética

outubro 17, 2012

São inúmeros os motivos que levam uma pessoa a se submeter a uma cirurgia plástica.  Características físicas que não agradam, como um nariz muito grande, orelhas de abano, mamas pequenas ou grandes demais.  Sinais de envelhecimento no rosto e no corpo. Problemas causados pela exposição exagerada ao sol. Marcas de expressão, como rugas na testa, sulcos ao lado dos lábios.

Necessidade de melhorar a aparência por questões profissionais, como no caso de artistas e modelos. Em caso de homens mais velhos, querer acompanhar a “nova idade” das esposas depois de submetidas a cirurgias plásticas.

O que a Cirurgia Plástica pode fazer por você:

– Voltar à forma depois de uma gravidez
– Tirar o excesso de pele após grande perda de peso
Eliminar excesso de gordura localizada
– Enfim, qualquer outro tipo de insatisfação do rosto ou corpo que venha a incomodar.

Homem também é vaidoso

Se entre as mulheres as cirurgias plásticas mais procuradas são a lipoaspiração e o implante de prótese de silicone nos seios, entre
os homens as campeãs são as lipoaspirações, a cirurgia de nariz, a cirurgia de pálpebra e o implante capilar.

Diferentemente das mulheres, o homem quando busca um cirurgião plástico vai mais decidido a fazer o procedimento. Faz poucas perguntas e normalmente se informa sobre a cirurgia antes. Geralmente não se consulta com diferentes médicos, vai por indicação de amigos ou por pesquisa já realizada. Na maioria das vezes, sai com a cirurgia marcada. Mas ainda procura aquela intervenção menos invasiva, que não precisa de bisturi nem anestesia geral.

A própria condição feminina da maternidade torna as mulheres mais corajosas em relação à dor. Os homens são mais medrosos e menos preparados para a possibilidade de se exporem a ela. Mas os avanços técnicos da cirurgia plástica e da anestesia, e o conhecimento de inúmeros casos bem sucedidos de plásticas femininas encorajaram os homens cada vez mais a aderir a seus benefícios.

É muito comum o homem tomar a decisão depois de ter acompanhado a cirurgia de sua mulher, de algum amigo próximo ou parente, de ter visto que o pós-operatório é tranquilo, de ter sentido de perto os bons resultados. Ele então se sente mais seguro e mais confiante em fazer.

A procura pela plástica masculina segue uma regra. Até 20 anos: cirurgia de nariz, ginecomastia – para diminuição da glândula mamária – e correção de orelhas de abano.

20 a 40 anos: lipoaspiração
40 a 50 anos: cirurgia de pálpebras e implantes capilares
Acima de 50 anos: lifting da face


Fazer ou não fazer (a cirurgia plástica), eis a questão

setembro 11, 2012

Antes de tomar qualquer decisão, olhe-se bem no espelho e faça uma avaliação séria: será que realmente preciso e quero fazer uma cirurgia plástica? Ou estou sendo influenciado pela opinião dos outros? Usar a cirurgia plástica como válvula de escape para problemas emocionais ou profissionais também não é uma solução. Converse com sua família, com seu analista, se fizer análise. Se, no final, estiver mesmo decidida, procure um profissional qualificado para saber se o procedimento que deseja pode ou não ser realizado. Depois, é só analisar os prós e os contras e achar um lugar na agenda.

Como vencer o medo de se submeter a uma cirurgia plástica

 Vencer o medo é um dos grandes problemas de quem deseja se submeter a uma cirurgia plástica. Entre os maiores temores estão o da anestesia, o da localização da cicatriz e a possibilidade de um resultado insatisfatório. Mas os avanços tecnológicos têm deixado os procedimentos e a própria anestesia cada vez mais seguros.

A tensão antes de qualquer cirurgia é perfeitamente natural e não fruto de uma insegurança descabida. Para vencer este medo, a primeira coisa a fazer é reconhecer que se tem medo.

Obtenha o máximo de informação possível sobre o procedimento

Como o medo é proporcional à falta de conhecimento sobre a cirurgia plástica, procure obter o máximo de informação possível. Se você souber o que vai acontecer antes, durante e depois da operação, ficará psicologicamente mais preparada e menos ansiosa.

Ver o resultado gratificante de cirurgias de conhecidos e parentes transmite muita segurança. Converse com pacientes que já fizeram a mesma plástica que deseja fazer, procure esclarecer suas dúvidas e peça que recomendem seu cirurgião.

A escolha do cirurgião é muito importante para vencer o medo. Confiar na competência profissional do médico dá segurança. Portanto, procure um profissional competente, em quem confie plenamente.

Tenha expectativas realistas sobre o resultado da cirurgia plástica

A insatisfação com o resultado da cirurgia plástica em geral acontece quando se criam falsas expectativas. Para ter expectativas realistas quanto ao resultado final, informe-se

com seu médico, na consulta, sobre as limitações técnicas. Procure mais de uma opinião. Converse com outros cirurgiões para saber o que esperar e qual o resultado possível. Isto vai diminuir a sua ansiedade e acabar com as falsas expectativas. O apoio de amigos e da família contribui para diminuir a ansiedade natural. Peça a ajuda deles!


Blefaroplastia ou cirurgia das pálpebras

agosto 16, 2012

Os olhos são o espelho da alma e a vida do rosto. Nos olhos, surgem os primeiros sinais de envelhecimento a partir dos 30 anos, dando ao rosto um aspecto cansado e triste.

A blefaroplastia ou cirurgia das pálpebras é a arma de que dispomos para apagar e corrigir estes sinais.

Em algumas pessoas, o passar dos anos provoca a queda do canto lateral dos olhos, expondo a conjuntiva (área branca dos olhos abaixo da íris), agravando a aparência de envelhecimento. O problema pode ser resolvido com a cantopexia ou cantoplastia, técnica que reposiciona o canto lateral através de um ponto de fixação nos ossos ao redor dos olhos.

Indicação:

A blefaroplastia é indicada  para pacientes com excesso de pele e/ou gordura nas pálpebras, em que a pele das pálpebras superiores fica flácida e cai, atrapalhando a visão, e quando as bolsas de gordura que existem nas pálpebras superiores e inferiores começam a ficar visíveis, por causa da flacidez da pele.

Finalidade:

Eliminar a pele excedente e bolsas de gordura das pálpebras.

Verdade:

Os pés de galinha não desaparecerão por completo, mas o rosto vai ficar com aparência mais descansada e rejuvenescida após a cirurgia das pálpebras.

Ideal:

Não existe idade ideal para corrigir o defeito, mas ele geralmente ocorre depois dos 30 anos.

Onde:

A blefaroplastia pode ser feita somente nas pálpebras superiores, somente nas inferiores ou nas duas.

Anestesia:

Geralmente, a cirurgia das pálpebras  é feita com anestesia local, com sedação prévia. Mas pode ser realizada com anestesia geral, a pedido do paciente ou indicação do médico.

Duração:

Normalmente, a blefaroplastia dura em torno de uma hora e meia.

Tempo de internação:

De 4h a12h com anestesia local e de 24h com anestesia geral.

Pontos:

São retirados entre três e cinco dias.

Pós-operatório:

Após a blefaroplastia, o edema ou inchaço varia de paciente para paciente e poderá ser mais intenso nos primeiros quatro dias, desaparecendo quase por completo dois meses após a operação. Com uma evolução normal pós-operatória, o paciente poderá voltar às atividades normais entre quatro e sete dias.


Mamoplastia redutora

julho 27, 2012

De acordo com a American Society for Aesthetic Plastic Surgery (ASAPS), em 2007 foram realizadas mais de 153 mil cirurgias de redução de mamas ou mamoplastia redutora nos EUA. A principal motivação são dores na região dorsal provocadas pelo peso das mamas, que afetam a vida social, sexual e psicológica das mulheres. Uma das maiores dúvidas sobre a mamoplastia redutora é se, depois dela, pode-se amamentar sem prejuízo do resultado da operação. A amamentação pós-cirúrgica pode ser normal.

Indicação:

É indicada a mamoplastia redutora para pacientes com mamas excessivamente grandes, com assimetria entre as mamas ou com mamas nem tão grandes mas que querem diminuir seu volume.

Finalidade:

Melhorar o formato dos seios, reposicionando o tecido mamário, corrigindo a flacidez e reduzindo as medidas.

Verdade:

A mamoplastia redutora é realizada para reduzir o tamanho das mamas. Para levantar seios caídos, a indicação certa é a mastopexia.

Ideal:

cirurgia de redução de mamas pode ser realizada a partir dos 18 anos, quando os seios já estão totalmente desenvolvidas.

Anestesia:

É feita com anestesia peridural ou geral.

Duração:

A mamoplastia redutora de duas a quatro horas.

Tempo de internação:

De 12h a 24h.

Pontos:

Os pontos são retirados até 15 dias após a operação.

Pós-operatório:

Em 48h, a paciente é liberada para banho de chuveiro. Nos primeiros dias do pós-operatório são comuns o inchaço e as equimoses (manchas roxas). Na primeira semana, o local ficará inchado e com algumas áreas de equimoses (manchas roxas), principalmente na região lateral da mama. Esse inchaço é maior pela manhã e regride ao longo do dia, podendo ocorrer de um lado ficar mais inchado do que o outro. É importante lembrar que isso é temporário e não interfere no resultado final. A partir da segunda semana, há uma melhora progressiva do inchaço, proporcionando maior conforto.

A mama fica com curativo de algodão por dois dias e ele não pode ser molhado. Na primeira semana, o local da incisão fica protegido com uma fita de micropore que será retirada pela equipe cirúrgica. Não é permitido à paciente manipular o curativo.

Um sutiã modelador deve ser utilizado 24h por dia por um período de duas semanas, e só pode ser retirado para o banho. A partir daí, você vai ter que usá-lo por mais 15 dias, até completar um mês, ou por dois meses, dependendo da recomendação de seu médico.


Recomendações:

 Deve-se fazer repouso absoluto por cinco dias, evitar esportes, ginástica e outras atividades que exijam muito esforço com os braços. Quanto menos movimentar os braços melhor. Exercícios físicos só serão liberados a partir de 30 dias ou dependendo da sua recuperação, a critério médico. Qualquer esporte com risco de traumatismo (ex.: esportes com bola ou de contato físico) deve ser evitado por 60 dias.

Tome banho normalmente, desde que a mama fique seca nos dois primeiros dias. Nos dias seguintes, a mama pode ser molhada delicadamente com água e sabonete, e o curativo de micropore também pode ser molhado, mas nunca retirado sem ordem médica. Após o banho, seque cuidadosamente a mama e o curativo com a toalha (não utilize secador para secar o curativo) e coloque uma gaze seca entre o micropore e o sutiã. Tenha muito cuidado ao lavar os cabelos para não fazer movimentos bruscos com os braços.